Há muitos anos atrás, num jantar com um dos meus melhores amigos, no nosso restaurante de eleição de sushi, ele sugeriu-me:

  • “Comemos Ceviche de entrada?”

A pessoa em questão é um poço de cultura culinária e, por isso, mesmo sem saber o que era o tal prato lá aceitei.

Rapidamente este se tornou um dos meus pratos favoritos!!

A esta altura vocês devem estar a interrogar-se exactamente sobre o mesmo que eu me questionei na altura: “ce-quê?? O que é isso?”

Ceviche, cebiche ou seviche, é um prato de origem peruana baseado em peixe cru marinado em sumo de limão ou lima ou outro cítrico. O essencial é que o peixe seja não tenha muita gordura, mas seja firme; habitualmente usa-se o peixe manteiga, salmão e atum.

Na altura descobri estas e outras coisas sobre este fantástico prato que me deixou maravilhada, e numa das pesquisas sobre esta comida reparei que em Portugal não existiam, na altura, restaurantes de Ceviche. Então limitava-me a pedir sempre Ceviche quando ia comer o maravilhoso sushi.

Entretanto, no início do verão deste ano, soube que iria abrir um restaurante de Ceviche…. no Porto!

E qual não foi o meu espanto quando, no outro dia, a consultar o meu email, vejo um convite para ir conhecer (e provar 😀 ) o ceviche do Ceviche & Poké Bowls, o referido restaurante de Ceviche que abriu recentemente na Invicta.

Escuso de vos dizer que nem pensei duas vezes e, na passada quinta-feira, corri para o Mercado do Bom sucesso para conhecer este restaurante que tem como protagonista o meu prato favorito 🙂

Quando temos as expectativas muito elevadas, facilmente podemos sair desiludidos de qualquer contexto.

Não foi, de todo, o caso! 🙂

Posso-vos dizer que foi o melhor ceviche que provei em toda a minha vida e, sim, recomendo vivamente.

Toda a experiência é dividida em etapas igualmente entusiasmantes:

1ª Etapa: Escolher uma base.

Podemos optar uma de três hipóteses: salada, arroz japonês ou quinoa. Eu escolhi a última 🙂

2ª Etapa: Escolher o peixe.

Aqui fiquei indecisa entre dois dos meus peixes favoritos: salmão e atum. Acabei por pedir um “mix” dos dois, mas podem também optar por peixe branco ou polvo.

3ª Etapa: Decorar a nossa Poké Bowl com deliciosos acompanhamentos.

Podemos optar pelo gengibre, algas, pepino, sementes variadas, frutos secos, cebola roxa, etc.

A escolha é interminável o que torna esta etapa deliciosamente difícil 🙂 Eu optei pelas sementes.

4ª Etapa: Temperar com as opções de molho

Mais uma vez: tantaaas e tão boas opções! Picante, Japonês, de Ceviche ou Tártaro. Eu optei pelo japonês mas pisquei o olho ao picante: para a próxima será certamente a minha escolha 🙂

E voilá!! A nossa Poké Bowl está pronta! ?

Para além da experiência ser super divertida, tudo isto resulta numa refeição deliciosa e saudável, com o “selo de qualidade” da nutricionista Ana Bravo.

Foi, sem dúvida, uma experiência óptima e a repetir.

image1

Com o cheff responsável pela minha deliciosa Poké Bowl (peçam-lhe sempre conselhos na escolha dos ingredientes! 🙂 Vai ajudar-vos muito na hora em que se sentirem indecisos entre tantos ingredientes deliciosos! )

image2

A fazer um esforço para tirar uma foto antes de provar 🙂

image4

Com a minha querida Catarina do blog Queen Without a Crown

image3

No final do evento, de sorriso no rosto, depois de uma fantástica experiência que, sem dúvida, vos recomendo vivamente 🙂

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *