Se há alguns anos atrás me falassem que eu seria fã de marmitas provavelmente não acreditaria.

Lembro-me que mesmo na escola nunca levava lanche para comer.

Isto não por querer ser ou parecer mais do que ninguém mas porque gostava de não pensar no que ia comer no dia seguinte nem de andar com comida atrás de mim.

De há uns tempos para cá as coisas mudaram.

Principalmente porque o meu mais-que-tudo é super fã e me conseguiu converter com argumentos válidos.

Não deixei de comer fora, até porque como sabem (quem me segue pela página de facebook do blog) muitas vezes é a única forma de almoçar com a minha mãe.

Mas agora que olho para trás, sinceramente, nem consigo perceber o porquê de não ter percebido que as vantagens são mais que muitas e, portanto, a marmita é uma aliada.

Vejamos:

  • A nível económico (este tinha que ser o primeiro ponto, porque foi este que obrigou muito boa gente a converter-se como eu 🙂 ) poupa-se imenso. Para que é que eu vou dar o meu dinheiro a alguém que me está a fazer uma coisa que eu posso fazer por mim própria e, se calhar (ou de certeza) melhor?
  • A nível social: as pessoas que almoçam na empresa convivem mais, passam tempo de qualidade no seu intervalo de almoço, stressam menos com as horas de entrada e, sem dúvida, ficam mais bem-dispostas e muito mais próximas umas das outras
  • A nível de saúde: este é o ponto que me tem dado mais gozo! Nunca pensei que fosse tão bom comer todos os dias aquilo que me apetece. Sou EU que escolho realmente o que como. A frescura dos alimentos, os molhos (ou a falta deles, neste caso), a mistura de ingredientes e até mesmo o controlo pelos prazos de validade (quem me conhece sabe que tenho imenso medo de comer alimentos fora do prazo).
  • Por último… o gosto de cuidarmos de nós! Acreditem que sabe muito bem programar uma semana de refeições durante aqueles 5 min em que estamos na parte alimentar do super-mercado. Sabe igualmente bem disponibilizarmos o nosso tempo para no dia seguinte termos uma boa refeição, já no contexto stressante de um dia de trabalho.

Portanto, Eu Marmito, Tu Marmitas, Nós Ganhamos 🙂

E se são daquelas, como eu, que demoram a converter-se, espreitem estas marmitas e talvez mudem de ideias 🙂

4992ad5811a40e10d014dea975b3d2ad

88cbf014a4f42bbae147213365943a1d

b0db56b1779d4e5cf560660f4c33cc5e128a9b1200a9705c1dad31875ee90de2
369fdfccfe8c1514d13ccef3ad2a362e
b89100d518ae956cf30ad78929446fd8

cda9f3130af07b68bc8e44cc3e6eab17

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *