Choro. Rio. Digo o que penso. Não vivo sem música. Gosto de ter o volume no máximo. Gosto de viajar. Quero dar a volta ao mundo. Quebro preconceitos. Não tenho tabus. Vivo no limite. Não sigo todas as regras. Gosto das coisas simples da vida. Nunca vou precisar do status que os outros procuram. Fico na praia até anoitecer. Gosto de viver através das sensações. Das melhores sensações que tenho é estar debaixo de água e ouvir o mundo através de sons imperceptíveis ou pisar relva molhada quando estou descalça. Amo natação. Sou viciada em fazer step. Adoro desporto. Sou teimosa. Orgulhosa. Detesto mentiras. Acordo de mau humor. Adoro dançar. Adoro sair à noite. Adoro esplanadas. Adoro escrever. Sou canhota. Leio sempre as revistas de trás para a frente. Sou viciada em café, pastilhas elásticas e… sal! Adoro Martini Rosso. E Licor Berão. E Limoncello! Sou apaixonada pelos meus amigos. Detesto pessoas complicadas. Odeio divas. Detesto discussões. Odeio intrigas. Não gosto de máscaras. Irritam-me os clichés. Não suporto a hipocrisia. Não gosto de ouvir as pessoas a falar alto. Fico sempre do lado dos mais fracos. Odeio gente que não se enxerga. Destrono sempre quem se acha mais que eu. Os imprevistos fascinam-me. Acredito no destino. Não tenho, nem coloco rótulos. Adoro surpresas. Gosto de rasgos de ousadia. Gestos de loucura. Sou ambiciosa. Tenho a cabeça cheia de sonhos e de planos para os realizar. Tenho garra. Audácia. Coragem e confiança. Quero viver pelo menos meio ano na Ásia, América e África. Quero visitar todos os continentes. Quero viajar sem destino. Adoro sentir-me uma estranha numa cidade. Adoro descodificar cidades e povos. Adoro ter mudado algo em mim, adoptando algum hábito, ou maneira de ser/ pensar de todos os sítios onde estive, porque toda a gente tem algo para nos ensinar e a isso chama-se humildade. Gosto de saltos altos. Adoro gladiadoras. Sou viciada em arte. Gosto de decoração. Adoro moda. Amo design. Acho que o mundo nunca será dos mais fortes mas dos loucos/ criativos. O meu jantar perfeito inclui pimentos padron e sangria tinta. Roma será sempre a minha casa. Nunca vou deixar de ser feliz porque aprendi que a vida é muito mais do que a “vidinha” medíocre que a sociedade nos embute. Vou olhar sempre para o horizonte e sonhar com mais. Acredito que, como um dia alguém disse: “tudo o que aprendemos nas nossas breves vidas não é mais do que uma ninharia insubstancial arrancada à enormidade do que nunca saberemos”.

1 Comment on O que nunca vos contei sobre mim

Responder a Elisa Bernardo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *