Não penso muito no que diz respeito a cortes de cabelo.

Até há bem pouco tempo atrás tinha o cabelo longo mas de um momento para o outro decidi cortar uns bons centímetros. O tempo que perdia a cuidar dele e a vontade de experimentar uma mudança radical fizeram com que não pensasse duas vezes.

Mas quando cortei a mesma pergunta repetia-se pela maior parte das pessoas: “Como tiveste coragem?”

Coragem? É só cabelo. Cresce. E mudar faz tãooo bem 🙂

Adiante, para quem não tem a mesma “coragem” e quer saber se o cabelo curto lhe fica bem este post pode ser decisivo 🙂

Quer saber se você vai ficar bem de cabelo o curto? Siga a regra dos 5,7 cm.

Essa medida “mágica” foi descoberta por John Frieda, que é um trendsetter de penteados, que afirma que é tudo uma questão de ângulos.

John estudou variados rostos e chegou à conclusão que o ângulo do osso da mandíbula determina se alguém ficará ou não melhor com o cabelo curto ou comprido. Segundo o mesmo, o resultado é uma medição confiável, fácil e exata que indica se um rosto, qualquer que seja, é adequado para o cabelo curto ou longo.

FAÇA O TESTE

Para fazer o teste, posicione um lápis ou caneta sob o queixo horizontalmente e, em seguida, coloque uma régua sob seu ouvido verticalmente (como a imagem abaixo mostra). Coloque a ponta do lápis junto à régua.

cabelo-curto-teste-simples-838x622

 

Se a sua medida der menos de 5,7 cm, certamente ficará bem com o cabelo curto.

Se der 5,7 ou mais, o cabelo comprido será a escolha mais acertada.

A regra funcionou muito com celebridades como Michelle Williams e Kim Kardashian e se pensarmos em exemplos óbvios, como Audrey Hepburn ao lado de Sarah Jessica Parker, torna-se claro que os números funcionam.

Contudo, eu tenho mais de 5,7 cm e adoroooo ver-me de cabelo curto, portanto tenha em atenção esta regra mas, se for mesmo a sua vontade mudar, porque não?

O importante é sentirmo-nos bem connosco próprias e sermos YOUnicas 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *